Após reforma trabalhista, cai número de acordos e convenções

em .

No primeiro semestre de 2018, a maioria das negociações salariais resultou em reajuste acima da inflação, porém o número de acordos e convenções coletivas caiu significativamente na comparação com o mesmo período de 2017.
Segundo dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 78,8% das negociações chegaram a reajustes acima do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), enquanto em 11,6% dos casos houve apenas a reposição da inflação e em 9,5% nem a inflação.
Nos seis primeiros meses de 2018, foram firmados 1.914 acordos coletivos, uma queda de 28% em relação ao mesmo período de 2017. Quanto às convenções coletivas, o recuo foi maior ainda: em número absoluto ficou em 982, uma queda de 41%.
 

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa