Outubro Rosa: queda de número de mamografia é um sinal de alerta

em .

Em 2017, o número de mamografias realizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) foi o menor nos últimos cinco anos, totalizando 2,7 milhões de exames.
Esta é uma das razões por que o “Outubro Rosa” tem de ter uma ampla divulgação para conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção de câncer de mama. O Inca (Instituto Nacional do Câncer) recomenda que as mulheres de 50 a 69 anos façam mamografia a cada dois anos. Mas sempre é importante a pessoa ouvir e seguir a orientação de seu médico. Isso porque quanto mais cedo a doença for detectada maiores são as chances de cura. Pela lei 12.732/2012, em vigor desde maio de 2013, o início de tratamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) deve ocorrer em até 60 dias após a detecção do câncer.
O câncer de mama é o segundo tipo que mais atinge as mulheres brasileiras, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Movimentos como o Outubro Rosa são essenciais para alertar a população sobre a doença. Contudo, os especialistas alertam que, para a mulher, tocar o próprio corpo e reconhecer sinais de possíveis alterações é importante, mas o autoexame jamais deve substituir a mamografia.
 
 
 

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa