Queda de renda entre os analfabetos é dez vez mais que a média

em .

Que a recessão empobreceu os brasileiros não há dúvida, mas a intensidade com que atingiu os mais pobres é impressionante. Segundo um levantamento feito pelo economista Marcelo Neri, da FGV Social, de 2014 a 2018, a renda média dos brasileiros caiu 2,4%, enquanto para os analfabetos a queda foi de 23,2%. Ou seja, dez vezes mais que a média.
 
O economista fez o estudo com base na Pnad Contínua, divulgada mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os jovens de 20 a 24 anos e os negros também foram tingidos brutalmente, respectivamente, com perdas de 17,6% e 7,3%. Por região, o Norte foi o mais afetado: -11,8%, seguido do Nordeste, de -7,4%.
Paradoxalmente, as mulheres formam o único grupo que viu a renda média crescer 2% no período de 2014 a 2018, enquanto os homens amargaram queda de 5%.
O economista Marcelo Nery explica que, apesar de a renda média ter crescido, as mulheres continuam a ganhar bem menos que os homens. E o crescimento da renda média tem algumas explicações como o fato de mais mulheres terem entrado no mercado de trabalho devido à crise no Brasil, além de elas terem, em média, mais de um ano e meio de estudo a mais que os homens.
 

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa