Diferença de rendimento entre ricos e pobres atinge recorde, aponta IBGE

em .

A diferença do rendimento médio obtido com trabalho entre ricos e pobres atinge recorde, segundo o IBGE. Enquanto o 1% mais rico obteve em 2018 um rendimento mensal médio de R$ 27.744,00, os 50% mais pobres receberam R$ 820,00 na média. Ou seja, o 1% mais rico teve ganho 33,8 vezes maior que a metade mais pobre.
Os dados são da PNADC (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua) do IBGE, iniciada em 2012. A desigualdade vem crescendo nos últimos anos porque a renda da metade mais pobre recuou ou subiu menos que no topo da pirâmide. De 2017 para 2018, o ganho dos 10% mais pobres caiu 3,2% (para R$ 153 na média) enquanto o do 1% mais rico aumentou 8,4% (para R$ 27.744).
Regionalmente, a disparidade de renda persiste. O Sudeste, com pouco mais de 40% da população, concentra massa de rendimentos, R$ 143,7 bilhões, superior à de todas as outras regiões somadas. O Sul, com cerca da metade da população do Nordeste, tem massa de rendimentos maior que a dos nove estados nordestinos. Ou R$ 47,7 bilhões ante R$ 46,1 bilhões.
 

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa