Participe da assembleia decisiva da Campanha Salarial 2017

em .

O Sindicato convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras para a assembleia geral deliberativa da Campanha Salarial 2017 na próxima sexta-feira, dia 17, às 18h, na sede em Santo André, conforme Edital publicado na página 3 deste jornal.

Até agora, a Fundição e o Sindipeças já apresentaram propostas. Exceto o Grupo 10 que mais uma vez se nega a negociar com a Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e os Sindicatos dos Metalúrgicos (leia matéria na página 3), prosseguem as negociações com os demais grupos patronais, que devem apresentar propostas ainda nesta semana. Portanto, companheiros e companheiras, a participação de todos na assembleia no dia 17 de novembro, no Sindicato, será decisiva.

Renovação da convenção coletiva é prioridade máxima

Esta Campanha Salarial é diferente de todas as demais que já enfrentamos devido à reforma trabalhista que entrou em vigor no sábado, dia 11. Diante das ameaças aos nossos direitos conquistados ao longo do tempo, a renovação de todas as cláusulas sociais da convenção coletiva de trabalho e a inclusão de algumas salvaguardas para anular os efeitos da reforma trabalhista são o foco da nossa mobilização neste ano.

Vale lembrar que a convenção coletiva de trabalho da categoria contém aproximadamente 100 itens, com algumas das cláusulas mais importantes que são exclusivas dos metalúrgicos.

São direitos conquistados com muitas lutas e greves, a partir de fins dos anos 1970, tais como estabilidade acima da CLT aos portadores de doenças ocupacionais e acidentados no trabalho, estabilidade a quem estiver às vésperas da aposentadoria, transporte fretado, convênio médico, ambiente de trabalho mais seguro, proibição de terceirização em atividades-fim etc.

Mobilização faz a diferença nesta Campanha Salarial

Desde setembro, o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá realizou 13 reuniões com os trabalhadores e trabalhadoras por empresa ou por grupo de empresas, assembleias nas portas das fábricas e assembleia geral no dia 29 de outubro.

Em todas as ocasiões, o Sindicato deixou claro aos companheiros por que, nesta Campanha Salarial, o mais importante é garantir os direitos conquistados, mediante renovação de todas as cláusulas sociais da convenção coletiva de trabalho.

Mesmo porque a inflação anual medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ficou em apenas 1,83% até outubro, segundo dados divulgados na última sexta-feira, dia 10, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Apesar do brutal aumento nos preços do gás de cozinha e da energia elétrica nas últimas semanas.

Salvaguardas contra a reforma trabalhista

Nesta Campanha Salarial, a inclusão de salvaguardas contra a reforma trabalhista na convenção coletiva de trabalho é igualmente muito importante para a proteção dos trabalhadores e trabalhadoras. São três os itens de que não abrimos mão:

- As mudanças com base na reforma trabalhista e que mecham nos direitos dos trabalhadores tenham negociação prévia com o Sindicato.

- Manutenção da obrigatoriedade da homologação no Sindicato, passando por cima do que prevê a reforma trabalhista. É a garantia de que os trabalhadores terão seus direitos respeitados num momento tão difícil como é a demissão. Para ter uma ideia, de 1º de janeiro de 2016 até o dia 9 de novembro de 2017, o setor de homologação do Sindicato recuperou para os trabalhadores mais de R$ 1,400 milhão. Sem a homologação no Sindicato, todo esse dinheiro ficaria no bolso dos patrões.

- Proibição de as gestantes e lactantes trabalharem em ambientes insalubres ou perigosos, devendo a empresa designar um local de trabalho compatível com a condição dessas trabalhadoras, sem prejuízo salarial. Essa salvaguarda é necessária para proteger as gestantes e lactantes, pois a reforma trabalhista permite o trabalho dessas companheiras em ambientes insalubres.

Todos na assembleia no Sindicato no dia 17

A Campanha Salarial 2017 entra na reta final e a nossa meta é a vitória sobre a reforma trabalhista e sobre os patrões que querem mexer nos nossos direitos.

Então, todos no Sindicato na sexta-feira, dia 10, às 18h. São os direitos de todos os trabalhadores e trabalhadoras que estão em jogo.

A luta faz a lei.

Cícero Martinha

Presidente licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá

Osmar César Fernandes

Presidente em exercício do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá

Fale Conosco

  • Sede Santo André
    Rua Gertrudes de Lima, 202 - Centro - Santo André
    Telefone: (11) 4993-8999 - Veja o Mapa

  • Sede Mauá
    Avenida Capitão João, 360 - Matriz - Mauá
    Telefone: (11) 4555-5500 - Veja o Mapa